Operando gadgets da vida diária usando sistema de reconhecimento de voz e controladores incorporados

((wysiwyg_imageupload:1726:))Sr. Arul Nathan é engenheiro eletrônico e de comunicação de Chennai. Atualmente trabalha como “ASSOCIATE TECH SUPPORT” na “ACCEL FRONTLINE”

Introdução
1.1 GERAL

Este capítulo trata do objetivo e das características únicas do projeto e da organização do relatório.

1.2 OBJETIVO

O objetivo do trabalho do projeto é construir um auxílio para pessoas com deficiência física, permitindo-lhes operar dispositivos normais da vida diária de maneira fácil e conveniente, usando um sistema de reconhecimento de voz e controladores incorporados. A aplicação escolhida é o MODEM GSM, no qual são realizadas operações básicas do telefone móvel.

1.3 TECNOLOGIA EXISTENTE

Na geração atual, o celular tornou-se um equipamento essencial para a comunicação. Nos celulares, temos um recurso especial chamado etiqueta de voz que ajuda o usuário a armazenar notas de voz para um contato correspondente. Sempre que o usuário repetir aquela nota de voz, o número correspondente desse contato será discado. Isso faz com que o usuário ligue para os números usando a voz com facilidade.

1.4 DESVANTAGENS DO SISTEMA EXISTENTE

Na tecnologia actualmente existente não podemos ligar ou armazenar um novo número na base de dados utilizando entrada de voz. A razão é que quando você fornece algumas entradas de voz, ele simplesmente faz uma amostragem e as armazena na forma de dados digitais. Não tem capacidade de identificar os personagens presentes naquela entrada de voz. Essa tem sido a principal desvantagem porque toda linguagem de programação requer uma sequência de caracteres, o que ajuda a realizar operações necessárias, como armazenar um nome ou número.

1,5 COMO SUPERAR ESTE DESCONTO

Resolvemos esse problema simplesmente alocando marcas vocais separadas para todos os alfabetos, números e alguns comandos especiais. Assim, sempre que uma pessoa quiser realizar qualquer operação, ela simplesmente dirá o comando necessário seguido de soletrar os caracteres necessários, um após o outro.

Durante o intervalo de tempo entre cada caractere que está sendo escrito, a tag do caractere será identificada e os caracteres correspondentes serão gerados no microcontrolador. Após reconhecer o comando necessário (um conjunto de caracteres) para aceitar a entrada de voz, os caracteres reconhecidos serão convertidos em string. Esta sequência de caracteres será então usada para realizar a operação necessária, como armazenar, chamar, recuperar, etc.

1.6 CARACTERÍSTICAS ÚNICAS DO PROJETO

· Circuito de reconhecimento de voz de chip único capaz de reconhecer caracteres para gerar a sequência de caracteres com a ajuda de um microcontrolador.

· Pode ser operado em qualquer idioma conforme a preferência do usuário.

· Altamente seguro, pois somente o usuário sabe qual é o idioma usado para operar o kit.

· Recurso exclusivo de agenda telefônica operado por voz.

· Informações sobre o chamador.

· Operações básicas do telefone móvel, como armazenar, recuperar, excluir e ligar, podem ser realizadas.

CAPÍTULO 2

Descrição do diagrama de blocos

2.1 GERAL:

Este capítulo trata do diagrama de blocos geral e da visão geral de cada módulo que deve ter interface para fazer uma chamada para um número necessário e também para recuperar o número de telefone da pessoa que está ligando para o usuário.

Projeto de reconhecimento de voz1Fig 2.2 Diagrama de blocos geral

Diagrama de Circuito Geral: Verifique a Guia do Diagrama de Circuito 1.

2.4 VISÃO GERAL DOS MÓDULOS

A tarefa está dividida nos seguintes módulos.

1. Circuito de reconhecimento de voz.

2. Circuito de discagem

2.4.1 Circuito de reconhecimento de voz:

Este kit é usado para armazenar e reconhecer a voz. Este kit contém IC HM2007, teclado DTMF, RAM, travas, decodificador de 7 segmentos e display de 7 segmentos. Usando esses componentes a voz é armazenada e reconhecida.

2.4.2 Circuito de discagem:

Consiste em um modem GSM decodificado. Aqui cada botão é decodificado e suas entradas são dadas aos relés o que auxilia na habilitação do botão correspondente energizando a bobina do habilitado correspondente acionando o relé correspondente e uma chamada é feita para esse número.

2.5 FONTE DE ALIMENTAÇÃO

2.5.1. Fonte de alimentação – uma introdução

A fonte de alimentação é uma seção muito importante de todos os dispositivos eletrônicos, pois todos os dispositivos eletrônicos funcionam apenas em CC. Um aspecto importante do projeto é que a fonte de alimentação deve ser compacta. A maioria dos dispositivos eletrônicos precisa de uma fonte de energia CC.

A unidade de fonte de alimentação consiste nas seguintes unidades:

1. Transformador redutor

2. Unidade retificadora

3. Filtro de entrada

4. Unidade reguladora

5. Filtro de saída

O circuito é alimentado por um adaptador de 12 Vcc, que é fornecido ao regulador de tensão LM7805 por meio de um diodo de proteção de tensão direta e é desacoplado por meio de um capacitor de 0,1 uf. O regulador de tensão fornece uma saída de exatamente 5 Vcc. A alimentação de 5 Vcc é fornecida a todos os componentes, incluindo o microcontrolador, a porta serial e os transmissores e sensores IR.

A alimentação CA que, quando alimentada ao transformador abaixador, é nivelada para 12 volts CA. Este é então alimentado para um retificador de onda completa que o converte em 12 volts DC. Isso é então passado para um filtro para remover as ondulações. Em seguida, ele é alimentado a um regulador de tensão que converte tensões e correntes estáveis ​​de 12 V em 5 V.

2.5.2. Transformador abaixador

O transformador redutor é usado para reduzir a tensão de alimentação principal de 230AC para um valor mais baixo. Esta tensão 230AC não pode ser usada diretamente, portanto é reduzida. O transformador consiste em bobinas primárias e secundárias. Para reduzir ou diminuir a tensão, o transformador é projetado para conter menor número de voltas em seu núcleo secundário. Assim, a conversão de AC para DC é essencial. Esta conversão é obtida usando o circuito retificador.

2.5.3. Unidade Retificadora

O circuito retificador é usado para converter a tensão CA em sua tensão CC correspondente. Existem retificadores de meia onda e onda completa disponíveis para esta função específica. O dispositivo mais importante e simples usado no circuito retificador é o diodo. A função simples do diodo é conduzir quando polarizado diretamente e não conduzir quando polarizado reversamente. A polarização direta é obtida conectando o positivo do diodo ao positivo da bateria e o negativo ao negativo da bateria. O circuito eficiente usado é o circuito retificador de ponte de onda completa. A tensão de saída do retificador está em forma ondulada, as ondulações da tensão CC obtida são removidas usando outros circuitos disponíveis. O circuito usado para remover as ondulações é denominado circuito de filtro.

2.5.4. Filtro de entrada

Capacitores são usados ​​como filtros. As ondulações da tensão CC são removidas e a tensão CC pura é obtida. A principal ação realizada pelo capacitor é carregar e descarregar. Ele carrega no meio ciclo positivo da tensão CA e descarrega no meio ciclo negativo, portanto permite apenas a tensão ACC e não permite a tensão CC. Este filtro é fixado antes do regulador. Assim, a saída está livre de ondulações.

2.5.5. Unidade Reguladora

O regulador regula a tensão de saída para ser sempre constante. A tensão de saída é mantida independentemente das flutuações na tensão CA de entrada. À medida que a tensão CA muda, a tensão CC também muda. Para evitar isso, são utilizados reguladores. Além disso, quando a resistência interna da fonte de alimentação é superior a 30 ohms, o pull up é afetado. Assim, isso pode ser reduzido com sucesso aqui. Os reguladores são classificados principalmente para baixa tensão e para alta tensão.

2.5.6. Reguladores de tensão IC

Os reguladores de tensão compreendem uma classe de CIs amplamente utilizados. As unidades IC reguladoras contêm o circuito para fonte de referência, amplificador comparador, dispositivo de controle e proteção contra sobrecarga, tudo em um único IC. Embora a construção interna do IC seja um pouco diferente daquela descrita para circuitos reguladores de tensão discretos, a operação externa é praticamente a mesma. As unidades IC fornecem a regulação de uma tensão positiva fixa, uma tensão negativa fixa ou uma tensão ajustada de forma ajustável.

Uma fonte de alimentação pode ser construída usando um transformador conectado à linha de alimentação CA para aumentar a tensão CA até a amplitude desejada e, em seguida, retificar essa tensão CA usando o regulador IC. Os reguladores podem ser selecionados para operação com correntes de carga de centenas de miliamperes a dezenas de amperes, correspondendo a potências nominais de mili watts a dezenas de watts.

O objetivo do regulador é manter a tensão de saída constante, independentemente das flutuações na tensão de entrada. O Microcontrolador e o PC funcionam com uma tensão de alimentação constante de +5V, -5V e +12V e -12V respectivamente. Os reguladores são classificados principalmente para tensão positiva e negativa.

2.5.7. Regulador de tensão LM 7805

Características

1. Corrente de saída até 1A

2. Tensões de saída de 5, 6, 8, 9, 10, 11, 12, 15, 18, 24V

3. Proteção contra sobrecarga térmica

4. Proteção contra curto-circuito

5. Proteção da área operacional segura do transistor de saída

Descrição

A série MC78XX/LM78XX de reguladores positivos de três terminais está disponível no pacote TO-220/D-PAK e com diversas tensões de saída fixas, tornando-os úteis em uma ampla gama de aplicações.

Cada tipo emprega limitação de corrente interna, desligamento térmico e proteção segura da área operacional, tornando-o essencialmente indestrutível. Se for fornecido dissipador de calor adequado, eles podem fornecer corrente de saída superior a 1A.

2.5.8 Filtro de Saída

O circuito do filtro geralmente é fixado após o circuito regulador. O capacitor é mais frequentemente usado como filtro. O princípio do capacitor é carregar e descarregar. Ele carrega durante o meio ciclo positivo da tensão CA e descarrega durante o meio ciclo negativo. Portanto, permite tensão CA e não tensão CC. Este filtro é fixado após o circuito regulador para filtrar qualquer uma das ondulações possivelmente encontradas na saída recebida finalmente. A saída neste estágio é de 5V e é fornecida ao Microcontrolador 89S52.

CAPÍTULO 3

Microcontrolador Atmel

O capítulo três trata dos microcontroladores. Consulte os links abaixo para obter detalhes do microcontrolador:

Capítulos 4

Descrições do kit de reconhecimento de voz e circuito de discagem

4.1 GERAL:

Este capítulo trata de breves descrições de vários módulos necessários para ligar para um número desejado com a ajuda da entrada de voz. Os módulos são circuito de reconhecimento de voz e circuito discador.

4.2 CIRCUITO DE RECONHECIMENTO DE VOZ:

4.2.1 EM GERAL:

Este kit é usado para armazenar e reconhecer a voz. HM2007 é um circuito LSI de reconhecimento de voz CMOS de chip único de 48 pinos com front end analógico no chip, análise de voz, processo de reconhecimento e função de controle do sistema

Durante o período de treinamento, as vozes de entrada são armazenadas em um local especificado na RAM com a ajuda do HM2007 e do teclado. Da mesma forma, quando os caracteres são escritos, a localização correspondente do caractere é exibida no display de sete segmentos e também é enviada ao controlador ATMEL.

4.2.2 FUNCIONAMENTO DO CIRCUITO DE RECONHECIMENTO DE VOZ:

A figura na guia Diagrama de circuito 2 descreve o diagrama de circuito do kit de reconhecimento de voz. O IC HM2007 tem capacidade para reconhecer 40 caracteres isolados. Existem dois modos: Treinamento e reconhecimento. Durante o período de treinamento (modo), as vozes de entrada são armazenadas nos locais especificados da RAM com a ajuda do HM2007 e do teclado. Durante o modo de reconhecimento, quando a entrada de voz é fornecida através do microfone, a localização correspondente dessa entrada de voz na RAM é exibida no display de sete segmentos e também é enviada ao controlador PIC para processamento adicional.

4.2.3 COMPONENTES NECESSÁRIOS

• TECLADO

• CI HM2007

• RAM HY6264A

• TRAVA SN74LS373N

• SN74LS47N DECODIFICADOR DE 7 SEGMENTOS – 2NOs

• DISPLAY DE 7 SEGMENTOS – 2NOs

4.2.3.1 TECLADO

O teclado consiste em teclas de 0 a 9, tecla limpar no canto inferior esquerdo e tecla de treinamento no canto inferior direito.

4.2.3.2 IC HM2007

Possui dois modos básicos de treinamento de operação e modo de reconhecimento. Durante o modo de treinamento, a voz de entrada é armazenada em um local especificado na RAM com a ajuda do HM2007 e do teclado. Quando os caracteres são escritos, a localização correspondente do caractere é exibida no display de sete segmentos e também é enviada ao controlador ATMEL.

4.2.3.3 RAM HY6264A

É uma RAM de 8K usada para armazenar os dados do HM2007IC. Os locais de memória serão alocados automaticamente pelo HM2007IC.
4.2.3.4. TRAVA SN74LS373N:

É usado para obter a saída para o microcontrolador e o decodificador de 7 segmentos. Quando o sinal DE está habilitado, a saída é obtida na trava.

4.2.3.5 DECODIFICADOR DE 7 SEGMENTOS:

A decodificador é um dispositivo que faz o inverso de um codificador, desfazendo a codificação para que a informação original possa ser recuperada. O mesmo método usado para codificar geralmente é apenas invertido para decodificar.

Um decodificador pode assumir a forma de um decodificador de múltiplas entradas e múltiplas saídas. circuito lógico que converte entradas codificadas em saídas codificadas, onde os códigos de entrada e saída são diferentes. por exemplo, n para 2n, decimal codificado em binário decodificadores. As entradas de ativação devem estar ativadas para que o decodificador funcione, caso contrário, suas saídas assumem uma única palavra de código de saída “desativada”. A decodificação é necessária em aplicações como dados multiplexação, Display de 7 segmentos e memória decodificação de endereço.

É usado para decodificar as entradas hexadecimais para correspondentes Display de 7 segmentos da trava.

4.2.3.6 VISOR DE 7 SEGMENTOS:

Um display de sete segmentos, como o próprio nome indica, é composto por sete elementos.

Na maioria das aplicações, os sete segmentos têm formato e tamanho quase uniformes (geralmente alongados). hexágonosno entanto trapézios e retângulos também pode ser usado), embora no caso de máquinas de somaros segmentos verticais são mais longos e têm formatos mais estranhos nas extremidades, em um esforço para melhorar ainda mais a legibilidade.

Cada um dos números 0, 6, 7 e 9 pode ser representado por dois ou mais glifos diferentes em monitores de sete segmentos.

NO projeto os sete segmentos estão dispostos como um retângulo de dois segmentos verticais de cada lado com um segmento horizontal na parte superior, central e inferior. Além disso, o sétimo segmento divide o retângulo horizontalmente. Há também monitores de quatorze segmentos e monitores de dezesseis segmentos (para completo alfanumérico); no entanto, estes foram em sua maioria substituídos por matriz de pontos exibe.

Os monitores de sete segmentos podem usar um visor de cristal líquido (LCD), matrizes de diodos emissores de luz (LEDs), ou outras técnicas de geração ou controle de luz, como frio cátodo descarga de gás, fluorescente a vácuo, filamentos incandescentese outros.

Existem dois displays de 7 segmentos disponíveis usados ​​para exibir os números de dois dígitos inseridos através do teclado e do HM2007IC.

Números para código de 7 segmentos

Um único byte pode codificar o estado completo de um display de 7 segmentos. As codificações de bits mais populares são gfedcba e ABCDEFG – ambos geralmente assumem que 0 é desligado e 1 é sobre.

Esta tabela fornece as codificações hexadecimais para exibir os dígitos de 0 a F:

Dígito

gfedcba

ABCDEFG

a

b

C

d

e

f

g

0

0x3F

0x7E

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

desligado

1

0x06

0x30

desligado

sobre

sobre

desligado

desligado

desligado

desligado

2

0x5B

0x6D

sobre

sobre

desligado

sobre

sobre

desligado

sobre

3

0x4F

0x79

sobre

sobre

sobre

sobre

desligado

desligado

sobre

4

0x66

0x33

desligado

sobre

sobre

desligado

desligado

sobre

sobre

5

0x6D

0x5B

sobre

desligado

sobre

sobre

desligado

sobre

sobre

6

0x7D

0x5F

sobre

desligado

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

7

0x07

0x70

sobre

sobre

sobre

desligado

desligado

desligado

desligado

8

0x7F

0x7F

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

9

0x6F

0x7B

sobre

sobre

sobre

sobre

desligado

sobre

sobre

A

0x77

0x77

sobre

sobre

sobre

desligado

sobre

sobre

sobre

B

0x7C

0x1F

desligado

desligado

sobre

sobre

sobre

sobre

sobre

C

0x39

0x4E

sobre

desligado

desligado

sobre

sobre

sobre

desligado

D

0x5E

0x3D

desligado

sobre

sobre

sobre

sobre

desligado

sobre

E

0x79

0x4F

sobre

desligado

desligado

sobre

sobre

sobre

sobre

F

0x71

0x47

sobre

desligado

desligado

desligado

sobre

sobre

sobre

CAPÍTULO 5

FUNCIONAMENTO DO MODEM GSM

5.1 GERAL

GSM (Sistema Global para Comunicações Móveis: originalmente do Groupe Special Mobile) é o padrão para telefones celulares mais popular do mundo. Seu promotor, a GSM Association, estima que 80% do mercado móvel global utiliza o padrão. O GSM é usado por mais de 3 bilhões de pessoas em mais de 212 países e territórios.

A sua omnipresença torna o roaming internacional muito comum entre operadores de telefonia móvel, permitindo aos assinantes utilizar os seus telefones em muitas partes do mundo. O GSM difere de seus antecessores porque tanto os canais de sinalização quanto os de voz são digitais e, portanto, é considerado um sistema de telefonia móvel de segunda geração (2G).

Isso também significou que a comunicação de dados foi fácil de incorporar ao sistema. GSM EDGE é uma versão 3G do protocolo.

A omnipresença do padrão GSM tem sido uma vantagem tanto para os consumidores (que beneficiam da capacidade de roaming e mudar de operadora sem mudar de telefone) como também para os operadores de rede (que podem escolher equipamento de qualquer um dos muitos fornecedores que implementam o GSM).

O GSM também foi pioneiro em uma alternativa de baixo custo (para a operadora de rede) às chamadas de voz, o serviço de mensagens curtas (SMS, também chamado de “mensagens de texto”), que agora também é suportado em outros padrões móveis. Outra vantagem é que o padrão inclui um número de telefone de emergência mundial, o 112.

Isto torna mais fácil para os viajantes internacionais conectarem-se aos serviços de emergência sem saberem o número de emergência local. 22

5.2 SIM300 GSM

Projetado para o mercado global, o SIM300 é um mecanismo GSM/GPRS Tri-band que funciona nas frequências EGSM 900 MHz, DCS 1800 MHz e PCS1900 MHz. O SIM300 fornece recursos GPRS multi-slot classe 10 e suporta os esquemas de codificação GPRS CS-1, CS- 2, CS-3 e CS-4.

Com uma configuração minúscula de 40 mm x 33 mm x 2,85 mm, o SIM300 pode acomodar quase todos os requisitos de espaço em sua aplicação, como smartphones, telefones PDA e outros dispositivos móveis. O SIM300 foi projetado com técnica de economia de energia, com consumo de corrente tão baixo quanto 2,5 mA no modo SLEEP. 23

5.3. MÁX. 232

O IC MAX 232 é usado para comunicação entre o microcontrolador e o PC. Os capacitores ao redor do IC max232 são usados ​​​​principalmente para bombear a tensão do microcontrolador para o PC. O driver/receptor de linha MAX232 é destinado a todas as interfaces de comunicação EIA/TIA-232E e V.28/V.24 e, em particular, para aquelas aplicações onde ±12V não está disponível. Contém 2 drivers RS-232 e 2 receptores. O MAX232 opera com uma única fonte de alimentação de +5V. Esta parte é especialmente útil em sistemas alimentados por bateria, pois seu modo de desligamento de baixo consumo reduz a dissipação de energia para menos de 5mW.

O microcontrolador pode funcionar apenas em níveis lógicos de mínimo 0v e máximo de 5v e o PC funciona em níveis de tensão mínimos de -12v a +12v. Para que a comunicação da porta serial ocorra entre o microcontrolador e o PC, os níveis de tensão devem ser convertidos. O conversor MAX232 é responsável por fazer esta conversão. O PC trabalha com padrão RS232 enquanto o microcontrolador trabalha na lógica TTL. O conversor de nível IC MAX232 é usado para a conversão da lógica TTL para a lógica RS232.

O driver/receptor de linha MAX232 é destinado a todas as interfaces de comunicação EIA/TIA-232E e V.28/V.24 e, em particular, para aquelas aplicações onde ±12V não está disponível. Contém 2 drivers RS-232 e 2 receptores.

O MAX232 opera com uma única fonte de alimentação de +5V. Esta parte é especialmente útil em sistemas alimentados por bateria, pois seu modo de desligamento de baixo consumo reduz a dissipação de energia para menos de 5mW.

5.4. TRABALHANDO

O microcontrolador pode funcionar apenas em níveis lógicos de mínimo 0v e máximo de 5v e o PC funciona em níveis de tensão mínimos de -12v a +12v. Para que a comunicação da porta serial ocorra entre o microcontrolador e o PC, os níveis de tensão devem ser convertidos. O conversor MAX232 é responsável por fazer esta conversão.

O driver/receptor de linha MAX232 é destinado a todas as interfaces de comunicação EIA/TIA-232E e V.28/V.24, especialmente aplicações onde ±12V não está disponível. Essas peças são especialmente úteis em sistemas alimentados por bateria, pois seu modo de desligamento de baixo consumo reduz a dissipação de energia para menos de 5 µW. O MAX232 não utiliza componentes externos e é recomendado para aplicações onde o espaço da placa de circuito impresso é crítico.

5.5. Formulários

• Computadores Portáteis

• Modems de baixo consumo

• Tradução de Interface

• Sistemas RS-232 alimentados por bateria

• Redes RS-232 multiponto

O MAX232 contém quatro seções: conversores de tensão DC-DC com bomba de carga dupla, drivers RS-232, receptores RS-232 e entradas de controle de habilitação de receptor e transmissor.

5.6. Conversor de tensão de bomba de carga dupla

O MAX232 possui duas bombas de carga internas que convertem +5V em ±10V (sem carga) para operação do driver RS-232. O primeiro conversor usa o capacitor C1 para dobrar a entrada de +5V para +10V em C3 na saída V+. O segundo conversor usa o capacitor C2 para inverter +10V em -10V em C4 na saída V-. Uma pequena quantidade de energia pode ser extraída das saídas +10V(V+) e -10V (V-) para alimentar circuitos externos.

V+ e V- não são regulados, portanto a tensão de saída cai com o aumento da corrente de carga. Não carregue V+ e V- a um ponto que viole a tensão de saída mínima do driver EIA/TIA-232E de ±5V ao fornecer corrente de V+ e V- para circuitos externos.

5.7. Controladores RS-232

A oscilação típica da tensão de saída do driver é de ± 8V quando carregado com 5k. Receptor RS-232 e VCC =+5V. A oscilação de saída é garantida para atender às especificações EIA/TIA-232E e V.28, que exigem níveis mínimos de saída do driver de ±5V nas piores condições. Os limites de entrada são compatíveis com TTL e CMOS.

As entradas de drivers não utilizados podem ficar desconectadas desde 400k. os resistores pull-up de entrada para VCC são integrados (exceto para o MAX220). Os resistores pull-up forçam as saídas dos drivers não utilizados para baixo porque todos os drivers invertem. Os resistores pull-up de entrada interna normalmente fornecem 12 µA, exceto no modo de desligamento, onde os pull-ups são desabilitados. As saídas do driver são desligadas e entram em um estado de alta impedância – onde a corrente de fuga é normalmente de microamperes (máximo 25 µA) – quando o desligamento é removido. As saídas podem ser acionadas para ±15V. A corrente da fonte de alimentação normalmente cai para 8 µA no modo de desligamento. O MAX220 não possui resistores pull-up para forçar o nível baixo das saídas dos drivers não utilizados. Conecte as entradas não utilizadas ao GND ou VCC.

Capítulo 6

DESCRIÇÃO DO SOFTWARE

6.1 TIPOS DE FERRAMENTAS:

KEIL C

ORCAD

· Capturar

· Disposição

6.1.1 KEIL C:

A Keil Software é a fornecedora líder de ferramentas de desenvolvimento de 8/16 bits (classificada na primeira posição no estudo de mercado embarcado de 2004 do sistema embarcado e na revista EE Times).

O software Keil está representado mundialmente em mais de 40 países, desde a sua introdução no mercado em 1988; o compilador keil C51 é o padrão da indústria de fato e suporta mais de 500 variantes atuais de dispositivos 8051. Agora, a keil software oferece ferramentas de desenvolvimento para ARM.

O software Keil fabrica compiladores C, macro assemblers, kernels em tempo real, depuradores, simuladores, ambientes integrados e placas de avaliação para famílias de microcontroladores 8051, 251, ARM e XC16x/C16x/ST10.

O compilador Keil C51 C para o microcontrolador 8051 é o compilador 8051 C mais popular do mundo. Ele fornece mais recursos do que qualquer outro compilador 8051 C disponível atualmente.

O Compilador C51 permite escrever aplicações de microcontroladores 8051 em C que, uma vez compiladas, possuem a eficiência e velocidade da linguagem assembly. As extensões de linguagem no compilador C51 oferecem acesso total a todos os recursos do 8051.

O compilador C51 traduz arquivos de origem C em módulos de objetos relocáveis ​​que contêm informações simbólicas completas para depuração com o µVision Debugger ou um emulador no circuito. Além do arquivo objeto, o compilador gera um arquivo de listagem que pode opcionalmente incluir tabela de símbolos e referência cruzada

· Nove tipos de dados básicos, incluindo ponto flutuante IEEE de 32 bits,

· Alocação flexível de variáveis ​​com tipos de memória bit, data, bdata, idata, xdata e pdata,

· Funções de interrupção podem ser escritas em C,

· Uso total dos bancos de registro 8051,

· Informações completas sobre símbolos e tipos para depuração em nível de origem,

· Uso de instruções AJMP e ACALL,

· Objetos de dados endereçáveis ​​por bits,

· Interface integrada para os kernels em tempo real RTX51,

· Suporte para Philips 8xC750, 8xC751 e 8xConjuntos de instruções limitados C752,

· Suporte para a unidade aritmética Infineon 80C517.

6.2 GERAL

Este capítulo trata de algoritmos.

6.3 RECONHECIMENTO E EXTRAÇÃO DE PERSONAGENS NO MICROCONTROLADOR

Passo 1: Ligue o dispositivo.

Passo 2: Treine os personagens no local especificado durante o período de treinamento do kit de reconhecimento de voz.

Passo 3: Durante o período de reconhecimento, quando os caracteres são escritos, seu número de localização correspondente será fornecido ao microcontrolador ATMEL como entrada.

Passo 4: Quando a entrada corresponder aos números BCD predefinidos, seus alfabetos correspondentes serão gerados e armazenados em uma pilha.

Passo 5: Todos os caracteres escritos são reconhecidos desta forma e seus caracteres correspondentes são retirados e armazenados na pilha e finalmente implantados como uma string e armazenados na memória.

Passo 6: Essas strings armazenadas são então usadas para várias operações, como chamar, reproduzir o personagem, combinar os números, etc.

Passo 7: Desligue assim que as operações correspondentes forem concluídas.

6.4 DISCANDO UM NÚMERO

6.4.1 DISCANDO UM NÚMERO ARMAZENADO

Passo 1: Inicie o programa.

Etapa 2: verifique a entrada.

Etapa 3: Se a entrada for igual a ligar, obtenha o nome da pessoa.

Passo 4: Se o nome estiver presente no banco de dados, ligue para o número correspondente usando o circuito de discagem, habilitando os relés correspondentes para cada número.

Etapa 5: se a entrada não for igual à chamada, vá para a etapa 2.

Passo 6: Finalize o programa.

6.4.2 DISCANDO UM NOVO NÚMERO

Passo 1: Inicie o programa.

Etapa 2: verifique a entrada de voz.

Etapa 3: Se a entrada for igual a novo, obtenha o número a ser discado.

Passo 4: Em seguida, ligue para o número correspondente usando o circuito de discagem, habilitando os relés correspondentes para cada número.

Passo 5: Finalize o programa.

Capítulo 8

CONCLUSÃO E TRABALHO FUTURO

8.1 CONCLUSÃO

Foi desenvolvida uma ajuda móvel para pessoas com deficiência física operarem o seu telefone fixo normal. O kit utiliza um sistema de reconhecimento de voz e controladores embarcados para realizar as operações necessárias de forma satisfatória.

8.2 TRABALHO FUTUROK

Nos telemóveis temos uma funcionalidade chamada etiqueta de voz, na qual só podemos gravar a nossa voz nos contactos que estão disponíveis na memória. Não podemos armazenar com nossa voz um número que não esteja presente no contato. Da mesma forma, não podemos excluir um número usando a voz.

No futuro, tudo isso poderá ser implementado usando a voz do usuário com a ajuda do controlador incorporado de reconhecimento de voz, que pode ser incorporado ao telefone móvel. Assim, os telefones celulares podem funcionar completamente sem a ajuda da mão de uma pessoa. Com isso, as pessoas com deficiência física, além das pessoas que não conseguem falar e ouvir, podem usar o telefone celular sem a ajuda de outras pessoas.

Código fonte do projeto

###

 


#incluir

vazio principal

{

caractere não assinado i;

SCON=0x50;

TMOD=0x20;

TH1=0xfd;

TR1=1;

P1=0xff;

P3=0x0F;

del1 ;

atraso1 ;

enquanto(1)

{

se(P1==0x01)

{

txs('A');txs('T');txs(13); txs(10);

atraso1 ;

}

se(P1==0x02)

{

txs('A');txs('T');txs('H');txs(13); txs(10); //Desligar

atraso1 ;

}

se(P1==0x03)

{

txs('A');txs('T');txs('A');txs(13); txs(10); //Participar

atraso1 ;

}

se(P1==0x04)

{

}

se(P1==0x05)

{

}

se(P1==0x06)

{

txs('A');txs('T');txs('D');

txs('8');txs('8');txs('2');txs('5');

txs('5');txs('7');txs('1');txs('5');txs('5');txs('9');txs(';');

txs(13); txs(10);

atraso1 ;

}

se(P1==0x07)

{

txs('A');txs('T'); txs('D');

txs('9');txs('4');txs('4');txs('4');

txs('3');txs('4');txs('2');txs('3');txs('2');txs('5');txs(';');

txs(13); txs(10);

atraso1 ;

}

se(P1==0x08)

{

txs('A');txs('T'); txs('D');

txs('9');txs('0');txs('0');txs('3');

txs('1');txs('2');txs('9');txs('8');txs('7');txs('6');txs(';');

txs(13); txs(10);

atraso1 ;

}

se(P1==0x09)

{

txs('A');txs('T'); txs('D');

}

se(P1==0x10)

{

txs('0');

}

se(P1==0x11)

{

txs('1');

}

se(P1==0x12)

{

txs('2');

}

se(P1==0x13)

{

txs('3');

}

se(P1==0x14)

{

txs('4');

}

se(P1==0x15)

{

txs('5');

}

se(P1==0x16)

{

txs('6');

}

se(P1==0x17)

{

txs('7');

}

se(P1==0x18)

{

txs('8');

}

se(P1==0x19)

{

txs('9');

}

se(P1==0x20)

{

txs(';');txs(13); txs(10);

atraso1 ;

}

###

Diagramas de circuito

Projeto de reconhecimento de voz
Projeto de reconhecimento de voz3

Conteúdo Relacionado

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.