Guia para iniciantes em eletrônica: 12 coisas básicas que você deve saber

Na era moderna contamos com toda a assistência tecnológica em forma de aplicativos, tutoriais e ferramentas online para realizar nossos projetos eletrônicos. Apesar de não terem formação técnica, as pessoas conseguem trabalhar com eletrônica de maneira altamente eficiente e organizada. Porém, antes de utilizar os métodos mencionados, é necessário estar familiarizado com certas habilidades que constituem a base básica de um projeto eletrônico.

Como resultado, compilamos um conjunto de habilidades básicas em eletrônica para iniciantes que funcionam como um pré-requisito para garantir o sucesso. Além disso, você pode utilizá-los ao consertar um dispositivo simples ou ao trabalhar no projeto dos seus sonhos. Basicamente, manusear a eletrônica para fins práticos pode ser muito difícil se você não souber como lidar com os componentes envolvidos.

Então, sem rodeios, vamos dar uma olhada nessas 10 habilidades básicas de eletrônica para iniciantes -:

1. Conhecimento sobre Componentes Básicos

Componentes básicos

Um circuito possui muitos componentes categorizados como ativos e passivos. Os primeiros fornecem e controlam a corrente, enquanto os últimos respondem ao fluxo de tensão e dissipam/armazenam energia. Principalmente, todo circuito eletrônico possui os seguintes componentes -:

• Resistor: Restringe o fluxo de corrente que é diretamente proporcional à tensão nos terminais do resistor.
• Capacitor: É composto por 2 placas condutoras com um isolante entre elas.
• Microcontrolador: É um pequeno computador em um único CI que reúne todas as opções encontradas no microprocessador.
• Indutor: É uma bobina de dois terminais que armazena tensão na forma de energia magnética.
• Transformador: Contém 2 bobinas de fios que oferecem a capacidade de alterar os níveis de corrente e tensão.
• Bateria: Converte energia química em voltagem através de reações de descarga eletroquímica e é composta por células que possuem ânodo (+), cátodo (-) e solução.
• Fusível: É um pedaço de fio que protege os componentes da destruição quando uma corrente excessiva flui através deles.
• Diodos: O diodo, também conhecido como LED, permite que a corrente flua em uma direção, bloqueando a corrente que flui na direção oposta.
• Transistores: Contém 3 terminais que controlam o fluxo de tensão/corrente e atuam como chave para sinais elétricos. Pode ser PNP ou NPN.
• Circuito Integrado: IC, também conhecido como chip, é um dispositivo semicondutor, onde vários resistores, capacitores e transistores são fabricados.
• Relés: São chaves que controlam os circuitos empregando um sinal de baixa potência.
• Chave: Interrompe a corrente e regula o fluxo de corrente de um condutor para outro condutor.
• Motor: Converte energia elétrica em energia mecânica

2. Placa de ensaio

Embarque de pão

Você pode ter uma visão detalhada das diferentes partes e do funcionamento de uma placa de ensaio aqui.

Como mencionado acima, uma placa de ensaio é o componente mais básico de um circuito e é usada para prototipagem sem solda, o que é particularmente útil para iniciantes. A prototipagem cria um modelo preliminar que posteriormente é utilizado para testes seguido do desenvolvimento do modelo final. As placas de ensaio podem acomodar facilmente uma ampla variedade de circuitos, desde os mais simples aos mais complexos.

Assim, depois de iniciar um projeto, a primeira coisa que você precisa aprender é organizar os componentes em uma placa de ensaio junto com os fios de conexão.

3. Desenho Esquemático

Esquemas de desenho

Os esquemas atuam como pictogramas universais para a compreensão e construção da eletrônica. Cada componente discutido na lista acima (e outros) possui um símbolo específico. Esses símbolos são combinados por meio de vários programas. Os esquemas são importantes para projetar os circuitos e existem muitas ferramentas online de projeto de circuitos disponíveis para os usuários. Esses aplicativos e software oferecem uma visão virtual da placa de ensaio onde você pode aprender a combinar todos os componentes de um circuito.

4. Soldagem

De solda

Mesmo que você possa fazer o breadboarding sem solda, familiarizar-se com a técnica de soldagem pode abrir muitas possibilidades para um projeto eletrônico. Além disso, é fácil de aprender e pode ajudar a explorar uma ampla gama de projetos, desde os mais simples aos mais complicados. Para soldar os componentes a um circuito, é utilizado um ferro de soldar que contém as seguintes peças -:

• Ponta de Solda: É a parte do ferro que aquece e faz a solda fluir ao redor dos componentes, unindo-os. Existem diferentes formatos e tamanhos de pontas que podem ser utilizadas conforme a necessidade do projeto.
• Varinha: É a parte que segura a ponta e é manuseada pelo usuário. É feito de materiais isolantes para que o calor da ponta não seja transferido para a parte externa da varinha
• Base: É uma caixa de controle equipada com eletrônica que transfere calor para a varinha. É utilizado para ajustar a temperatura de acordo com a necessidade do projeto.
• Suporte: O suporte do ferro, também conhecido como berço, segura o ferro quando ele não está em uso. Existem diferentes variedades de berços disponíveis no mercado.
• Esponja de Latão: É utilizada para retirar o excesso de solda das pontas oxidadas do ferro de solda.

5. Ferramentas de dessoldagem

Ferramentas de dessoldagem

Nota: Você pode ler este artigo sobre soldagem e dessolda para obter detalhes.

Depois de aprender as habilidades de soldagem, é necessário ter também um conhecimento adequado de dessoldagem. Isso é importante nos casos em que você precisa fazer alterações no circuito, como solução de problemas, reparos ou substituições. Existem diversas ferramentas para esse fim; normalmente, um pavio de solda ou uma bomba de vácuo é usado junto com o ferro de solda.

Nesse processo, o ferro de solda é utilizado para aquecer a parte da placa onde deve ser aplicada a dessolda e em seguida é colocado um dispositivo para sugar ou retirar o componente indesejado. É importante ressaltar que deve ser utilizado um ferro de solda variando entre 15W-30W, pois uma potência maior pode danificar a placa e também os componentes com o excesso de calor.

6. Usando um multímetro

Multímetro

Você também pode ler nosso tutorial sobre como usar um multímetro para continuidade.

Um multímetro é uma ferramenta importante para medir tensão, corrente, resistência e continuidade de um circuito. Também é usado para testar uma bateria e solucionar problemas encontrados em um dispositivo elétrico. Basicamente, existem três partes de um multímetro, incluindo uma tela (para o tipo digital), botão de seleção e algumas portas.

Além disso, os tipos de sondas disponíveis para esta ferramenta também variam, como pinças jacaré, ganchos IC, sondas de teste e pinças. Esses dispositivos estão disponíveis em uma ampla variedade, desde os de baixo custo com recursos básicos até os caros com recursos avançados, como desligamento automático e recursos de escala automática.

7. Pistolas de cola quente

Pistolas de cola quente

As pistolas de cola quente são muito úteis em projetos eletrônicos sempre que há necessidade de colar determinados componentes. Essas armas contêm plástico que atua como isolante e, portanto, reduz a chance de curto-circuito. Está disponível a um custo baixo e é fácil de usar.

O kit oferece uma pistola e alguns bastões de cola que são inseridos na pistola. Depois disso, quando o gatilho é puxado, a cola quente escorre do bico. Porém, por causa da cola aquecida, é importante ter cuidado, pois o excesso de calor pode danificar a placa e os componentes. Outra coisa importante é manter o bico limpo, retirando qualquer resíduo de cola com a ajuda de uma folha de alumínio.

8. Fita isolante líquida

Fita isolante líquida

É um composto fluido de borracha usado principalmente quando o isolamento de um fio está quebrado. Impede a entrada de umidade no local e é bastante fácil de aplicar. Antes de utilizá-lo, é preciso certificar-se de que o local esteja totalmente isento de umidade e que não haja rachaduras ou partes soltas.

Para fazer uso dessa fita basta mexer o líquido e espalhar no local desejado com o auxílio de um pincel. É importante ressaltar que 30% de seus compostos são voláteis e por isso não deve ser aproximado de nenhum tipo de chama aberta. É um ótimo substituto para fita isolante e fitas termorretráteis em gabinetes apertados.

9. Teste

Teste

Além da medição de tensão, corrente e resistência; são várias etapas em que é preciso realizar testes para ter certeza de que tudo está indo bem no projeto. A princípio, o teste de continuidade é realizado na posição Off para garantir que um ponto da placa esteja conectado ao outro ponto. Também é útil na detecção de uma condição de curto-circuito.

Posteriormente, o multímetro é usado para medir a tensão e a corrente nos pontos desejados da placa. Depois disso, a energia é ligada e o código é testado quanto a erros, determinando as leituras na forma de 0 e 1. No geral, existem diferentes fases dependendo da complexidade do projeto, nas quais os testes devem ser realizados até que tudo comece. trabalhando conforme os planos.

10. Trabalhando com fios

Trabalhando com fios

Ao realizar projetos eletrônicos, você se deparará com situações em que terá que trabalhar nos fios, cortando-os e descascando-os. Para isso, existem diversas ferramentas disponíveis no mercado, mas é importante selecionar uma ferramenta adequada para que nenhum dano seja causado aos componentes ou circuito. A seguir está a lista de descascadores de fios que você pode escolher.

• Descascador de fio ajustável:
É uma ferramenta do tipo tesoura com entalhe e custa cerca de US $ 1,25. Isso pode danificar o fio se ele sair do ajuste.
• Removedor de Medidor:
É o tipo de stripper mais comum, que pode ser adquirido por um preço acessível e não requer nenhum ajuste.
• Descascador de fio automático autoajustável:
Trata-se de um descascador automático de fios, onde o usuário basta colocar o fio na boca e apertar a alça. É caro, mas funciona mais rápido que o resto das ferramentas.
• Decapador Automático de Fios Medido:
É uma combinação de stripper calibrado e autoajustável. Ele funciona agarrando o fio e fechando suas mandíbulas, após o que o isolamento é liberado.

11. Fonte de energia do projeto

Fonte de energia do projeto

Uma consideração importante para a construção de um circuito eletrônico é decidir a fonte de alimentação. Além disso, é necessário determinar a tensão e a corrente necessárias ao projeto. A próxima coisa que você deve saber é como conectar a fonte de alimentação ao circuito.
Existem quatro fontes de fornecimento de energia listadas abaixo -:
• Cabo USB: se você estiver usando uma placa de desenvolvimento básica
• Fonte de alimentação CC variável de bancada: se você dirige uma empresa.
• Fonte de alimentação CA para CC: quando a mesma placa de desenvolvimento é usada repetidamente.
• Baterias: quando o projeto é baseado em um local remoto onde as tomadas elétricas não podem ser acessadas

12. Garantindo a segurança

Garantindo a Segurança

Garantir a segurança é sempre importante, independentemente do tipo de projeto e do nível de experiência do usuário. Porém, os iniciantes precisam ter atenção especial, pois não possuem experiência no manejo de situações. Portanto, certifique-se de seguir as dicas a seguir para isso

• Use óculos de segurança e luvas quando a situação assim o exigir.

Certifique-se de que a energia esteja desligada antes de trabalhar no circuito.

• Mantenha a área seca e partes do corpo livres de transpiração.
• Tenha cuidado com o ferro de soldar e certifique-se de que a sua potência não excede os valores recomendados.
• Quando sentir que algo está queimando, desligue imediatamente a energia e verifique o circuito.
• Certifique-se de que sua área de trabalho esteja adequadamente ventilada.
• Tenha um extintor de incêndio e um kit de primeiros socorros perto de sua área de trabalho
A lista mencionada acima inclui uma orientação muito básica para iniciantes que trabalham em projetos eletrônicos. Este é apenas o esboço, enquanto na prática cada uma dessas habilidades, conceitos e terminologias devem ser estudados detalhadamente. No entanto, se você tiver o conhecimento adequado sobre essas habilidades básicas em eletrônica para iniciantes, será capaz de realizar seus projetos e experimentos com bastante eficiência.

Você pode ler nosso blog e seção de artigos para mais tópicos sobre engenharia eletrônica, indústria e tecnologia.

Conteúdo Relacionado

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.