Diretrizes de design de aplicativos iOS para 2024

Nosso guia definitivo para design de aplicativos iOS em 2024. Aprenda as práticas recomendadas de UI/UX, dicas de acessibilidade e tendências para criar aplicativos iOS visualmente impressionantes.

Imagem em destaque

Esteja você procurando um aplicativo de música ou de notícias, a Apple App Store oferece milhões de opções. Esse nível de supersaturação torna cada vez mais difícil para os desenvolvedores e designers de aplicativos destacar seus aplicativos. Uma abordagem? Garantir que os aplicativos tenham designs fáceis de usar que sigam as diretrizes de design do iOS.

Um conjunto de recomendações e instruções para designers e desenvolvedores, as Diretrizes de Interface Humana (HIG) da Apple servem como um roteiro para projetar aplicativos intuitivos, responsivos e acessíveis.

Antes de iniciar qualquer novo design de aplicativo, revise as práticas recomendadas para desenvolvimento e design iOS, conceitos principais e abordagens mais avançadas.

Compreendendo os princípios das diretrizes de design do iOS

Clareza, deferência, profundidade e consistência são os quatro princípios básicos que os desenvolvedores devem aplicar ao desenvolver aplicativos iOS. Seguir esses princípios permite que eles alcancem a excelência em design e cumpram as regras da App Store, garantindo que o aplicativo seja publicado com sucesso.

Clareza

Clareza é essencial no design UX/UI. Ele garante interações intuitivas e fáceis de usar nas quais os usuários podem navegar sem confusão ou frustração. Os aplicativos iOS devem ter um layout limpo e organizado, amplo espaço em branco e o mínimo de elementos possível para evitar sobrecarregar os usuários. Para obter clareza no design de aplicativos iOS, os desenvolvedores devem implementar:

  • Etiquetas e instruções claras: Os desenvolvedores devem usar uma linguagem simples, concisa e descritiva para rótulos e instruções. É importante evitar jargões para evitar que os usuários adivinhem o que determinados recursos fazem.
  • Ícones e símbolos simples: Os designers devem usar símbolos comuns e facilmente identificáveis ​​em seus projetos.
  • Tipografia legível: Os designs de aplicativos devem usar fontes que sejam fáceis de ler em tamanhos variados, em versões de dispositivos e em diferentes contextos.
  • Hierarquia visual clara: O design de hierarquia permite que os usuários entendam a importância relativa entre os elementos de um aplicativo. Por exemplo, os designers podem optar por tornar os elementos importantes maiores ou mais ousados, enquanto tornam os detalhes mais triviais menores ou mais leves.
  • Espaço em branco: O espaço negativo entre os elementos oferecidos torna os aplicativos mais atraentes visualmente, acessíveis e fáceis de navegar.

Deferência

No design de UI, a deferência garante que os usuários saibam como interagir com o conteúdo por meio de uma interface limpa com movimentos fluidos. Uma interface limpa minimiza distrações para ajudar a manter a atenção focada em elementos mais essenciais.

Movimentos fluidos tornam a navegação um processo contínuo e intuitivo. Profundidade é um aspecto de design que aumenta a deferência ao criar uma hierarquia visual. Isso ajuda os usuários a distinguir entre conteúdo de suporte e ações primárias. Por exemplo, camadas e sombras sutis fornecem algum contexto para criar interações mais intuitivas.

Profundidade

A profundidade desempenha um papel fundamental na infusão de vitalidade em um aplicativo. Ele direciona a atenção do usuário por meio de dicas visuais, incluindo desfoques, transparência e sombras, para criar estratos visuais e movimentos realistas.

A profundidade cria uma sensação de hierarquia na IU de um aplicativo por meio de dimensão adicional. Usar esse princípio de design também é uma ótima maneira de ajudar os usuários a separar os elementos interativos dos objetos estáticos para tornar o aplicativo mais fácil de usar.

Brincar com sombras para levantar botões e outros elementos “fora da tela” com efeito de pairar é um ótimo exemplo do emprego eficaz de profundidade. O dimensionamento ajuda a significar a importância e sobrepõe elementos visuais para criar uma sensação tridimensional de espaço.

Consistência

A consistência é fundamental ao projetar um aplicativo iOS nativo. Manter a uniformidade, a coesão e uma linguagem de design consistente em toda a interface do aplicativo permite uma experiência de usuário perfeita.

Este importante princípio oferece aos designers uma maneira de garantir que os usuários se sintam familiarizados com o aplicativo, mesmo durante o primeiro uso. A consistência é um fator chave na redução das curvas de aprendizado dos usuários, permitindo-lhes navegar pelos aplicativos de forma rápida e fácil.

Também aumenta a previsibilidade, reforça a identidade da marca, promove a familiaridade e a confiança e permite que os desenvolvedores criem aplicativos intuitivos e fáceis de usar. Algumas maneiras de garantir consistência em um aplicativo incluem:

  • Consistência dos elementos da IU: Os elementos da UI devem exibir um padrão consistente em todo o aplicativo. Os usuários devem ser capazes de prever o resultado de tocar em um determinado ícone porque essa ação deve sempre levar ao mesmo resultado.
  • Tipografia e consistência de cores: Os desenvolvedores devem usar as mesmas fontes, tamanho de fonte e cores em todas as telas. Isso é fundamental para manter um senso de continuidade, bem como destacar a importância dos diferentes elementos do texto.
  • Consistência de interação: Assim como os elementos da UI devem ter um comportamento consistente, o mesmo deve acontecer com as interações do usuário. Por exemplo, se um gesto específico (ou seja, deslizar para a direita) tiver um determinado efeito em uma tela, deverá sempre ter o mesmo efeito em todo o aplicativo.
  • Consistência do padrão de design do iOS: Ao criar um novo aplicativo, os desenvolvedores devem ter em mente padrões de design mais amplos com os quais os usuários estão familiarizados ao usar outros aplicativos iOS. Isso tornará o aplicativo mais intuitivo e fácil de navegar.

Layout e Estrutura

Uma das considerações mais importantes ao delinear um plano para criar um aplicativo iOS é sua organização e estrutura. Isso inclui pensar na navegação do aplicativo, nos componentes da interface, na tipografia e nos esquemas de cores.

A Apple oferece uma ampla variedade de sugestões e controles que os desenvolvedores podem usar para construir interfaces rapidamente. Às vezes, porém, pode fazer sentido “quebrar as regras” e optar por uma IU personalizada.

Navegação

Um sistema de navegação intuitivo e eficaz é a base de qualquer bom aplicativo iOS. Ele garante que os usuários possam navegar facilmente pelas diferentes seções e recursos do aplicativo sem qualquer confusão.

Existem vários modelos de navegação para escolher, como navegação hierárquica, plana e de conteúdo ou orientada à experiência. No entanto, os designers devem criar caminhos de navegação claros, independentemente do modelo selecionado, usando padrões familiares do iOS, como barras.

As barras são um elemento básico das interfaces do iOS e podem indicar e comunicar uma ampla variedade de informações, desde o status de um aplicativo até a hora atual. Alguns tipos comuns de barras encontradas em aplicativos iOS incluem:

  • Barra de status: Essa barra normalmente está localizada na parte superior da tela e exibe informações sobre o dispositivo, como duração da bateria e conectividade com a Internet. Os designers podem optar por ocultar a barra de status ao criar um aplicativo (especialmente se isso os distrair do conteúdo do aplicativo). No entanto, eles devem considerar que os usuários podem querer saber o status da conexão Wi-Fi ou Bluetooth enquanto usam o aplicativo.
  • Barra de navegação: Geralmente, a barra de navegação aparece logo abaixo da barra de status, com um botão Voltar à esquerda e um título centralizado. Ele permite que os usuários explorem a hierarquia do aplicativo e naveguem por suas diferentes visualizações.
  • Barra de pesquisa: Uma barra de pesquisa permite que os usuários pesquisem conteúdo específico em um aplicativo. Deve sempre conter texto de espaço reservado e um botão limpar para excluir qualquer texto inserido pelo usuário.
  • Barra de abas: Este controle de navegação global permite aos usuários navegar rapidamente pelas diferentes visualizações de um aplicativo. Geralmente localizada na borda inferior da tela, a barra de guias deve sempre seguir os padrões do iOS para evitar confusão do usuário com um design desconhecido.

Elementos de interface

Componentes comuns da interface do iOS, como botões, interruptores, controles deslizantes e rótulos, são os blocos de construção da interface de qualquer aplicativo. A maneira como os desenvolvedores posicionam, estilizam e personalizam esses elementos tem um grande impacto na forma como os usuários percebem e interagem com o aplicativo.

O iOS possui uma grande biblioteca com muitos tipos diferentes de componentes de interface do iOS. Alguns dos mais populares incluem:

  • Botões: Um dos controles mais reconhecíveis e amplamente usados, os botões permitem aos usuários selecionar diferentes opções dentro de um aplicativo. Os designers devem usar técnicas de personalização para representar visualmente os diferentes estados de um botão (padrão, selecionado, desabilitado e outros).
  • Selecionadores: Os seletores permitem que os usuários selecionem um valor em uma lista. Um bom exemplo de componente seletor é o seletor de data, uma ferramenta que solicita aos usuários que percorram uma lista de números e meses para selecionar uma data.
  • Controles deslizantes: Esses elementos envolvem a seleção de um valor estimado, mas não exato, de um intervalo de valores permitidos. Os desenvolvedores costumam usar controles deslizantes para ajudar os usuários a ajustar o volume do som ou as configurações de brilho da tela.
  • Passos: Steppers contêm dois botões segmentados que os usuários devem selecionar para inserir um valor específico em um pequeno intervalo de valores disponíveis.
  • Comuta: Usados ​​para configurações binárias, os switches permitem que os usuários alternem entre dois estados: ligado e desligado. Um bom exemplo desse tipo de componente é uma configuração de Wi-Fi.

Os desenvolvedores devem considerar a criação de componentes de interface personalizados, não apenas por questões estéticas, mas também para melhorar a usabilidade e criar uma experiência única para os usuários. Uma boa personalização é uma ótima maneira de ajudar qualquer aplicativo iOS a se destacar no mercado atual.

Tipografia

Uma boa tipografia é necessária para estabelecer qualquer linguagem visualmente atraente e desempenha um papel significativo no engajamento. Os designers o utilizam para destacar conteúdo essencial, transmitir a identidade da marca e esclarecer informações hierárquicas.

A fonte selecionada deve tornar o texto legível e fácil de ler. Embora as fontes decorativas possam ser atraentes, elas também podem prejudicar a legibilidade, especialmente em telas menores.

San Francisco da Apple é a fonte recomendada para iOS. É fácil de ler em telas pequenas, o que é ideal para design de aplicativos, especialmente para telas de dispositivos móveis. São Francisco vem em duas versões: SF Pro Display e SF Pro Text. O primeiro é melhor para componentes de UI, enquanto o segundo apresenta espaçamento maior para se adequar melhor a textos mais longos.

Os desenvolvedores ainda podem personalizar a tipografia de seus aplicativos, mas há algumas coisas que devem considerar. Usar no máximo duas fontes diferentes mantém as interfaces simples e organizadas. Dentro do mesmo estilo de fonte, os desenvolvedores devem usar tamanhos e pesos diferentes para diferenciar títulos, cabeçalhos, corpo do texto, legendas e outros efeitos de texto. É importante manter os tamanhos das fontes consistentes em todo o aplicativo.

Cor

À primeira vista, as cores contribuem principalmente para a aparência geral de um aplicativo. No entanto, têm um impacto muito mais profundo, evocando emoções no utilizador, auxiliando na navegação e reforçando a identidade da marca.

Existem certos conjuntos de cores semânticas para iOS, subdivididos em variantes de cores, como Primária, Secundária e Terciária. Eles ajudam a distinguir o conteúdo com base em um sistema hierárquico.

As cores primárias são os transportadores de personalidade, exibidos na maioria das telas e usados ​​para indicar ações primárias. As cores secundárias suportam cores primárias e oferecem variedade e profundidade ao design geral. As cores terciárias (frequentemente chamadas de acentuação) destacam ações e controles importantes. Algumas cores semânticas do iOS e suas respectivas variantes incluem:

  • Cores de fundo: Essas cores permitem a diferenciação de elementos na interface. As cores primárias normalmente servem para a visão geral do aplicativo ou para seu plano de fundo principal. A cor secundária é usada para agrupar elementos na visão geral. A cor terciária agrupa o conteúdo em elementos secundários.
  • Cores de preenchimento: Os designers usam cores de preenchimento para elementos da interface do usuário que também permitem que a cor de fundo seja exibida. As variantes compartilham o mesmo valor de cor com diferentes níveis de opacidade, dependendo do tamanho do elemento. As cores terciárias são uma escolha comum para formas maiores, como botões ou barras de pesquisa.
  • Cores da etiqueta: As etiquetas possuem variantes de cores e apresentam nível de transparência próprio, dependendo do nível de importância da informação apresentada. A cor primária do rótulo destaca textos importantes (títulos e manchetes). As cores secundárias exibem legendas ou informações de apoio. As cores terciárias acentuam textos ou conteúdos menores que não são essenciais para a compreensão do aplicativo pelo usuário.

O iOS oferece outros esquemas de cores, como cores separadoras e cores funcionais. As cores separadoras referem-se a uma linha horizontal fina usada para separar visualmente grupos de conteúdos diferentes, muitas vezes em visualizações de tabela, visualizações de coleção e outras partes da interface.

As cores funcionais indicam o status de diferentes elementos, fornecendo contexto para o usuário. Por exemplo, o verde normalmente indica um estado de sucesso, o amarelo ou laranja indica um estado de aviso ou alerta e o vermelho indica um estado de erro.

Ao escolher uma paleta de cores, a consistência é fundamental. Os designers devem selecionar variantes que se alinhem com sua marca e com o propósito geral do aplicativo. Seguir as diretrizes de cores da Apple garante que suas cores se encaixem harmoniosamente no ecossistema iOS.

Interação com o usuário

Os principais fatores que influenciam o envolvimento do usuário são a experiência do usuário e o design da interface do usuário. O design UX/UI cobre áreas como mecânica de toque, acessibilidade, feedback e animação e movimento.

Mecânica de toque

As interações e gestos do usuário são importantes para a IU de um aplicativo. É importante considerar esses recursos ao desenvolver um aplicativo iOS fácil de usar, pois eles podem ter um grande impacto na experiência do usuário. Gestos intuitivos, como tocar ou deslizar para realizar determinadas tarefas, exigem consistência em todo o aplicativo. Eles também devem ser fáceis de aprender e lembrar, facilitando a experiência de navegação no aplicativo.

O iOS tem alguns gestos exclusivos, como permitir que os usuários alternem entre as páginas deslizando para a esquerda e para a direita. Quando o iPhone X foi lançado, a Apple removeu o botão home. Isso significa que a navegação no aplicativo iOS é totalmente facilitada pelo uso de movimentos dos dedos. Por exemplo, para fechar aplicativos ou sair de uma imagem selecionada, os usuários do iOS simplesmente deslizam para cima na tela.

Ao desenvolver um aplicativo iOS, é importante ter em mente esses gestos exclusivos do iOS. Usuários devotos do iPhone terão memória muscular bem estabelecida para determinados gestos. As práticas recomendadas para interações e gestos no design de aplicativos iOS incluem:

  • Respeitando o modelo mental atual: Os designers devem realizar pesquisas extensas sobre os gestos que suas personas de usuário se sentem mais confortáveis ​​em fazer. Por exemplo, se a maioria dos usuários rola verticalmente para baixo em um aplicativo, essa é a interação que os desenvolvedores devem aplicar.
  • Fornecendo feedback para cada gesto: Os usuários precisam saber que seu gesto foi registrado. Por exemplo, sempre que o aplicativo carrega uma página de formulário, ele deve exibir uma barra de progresso, um botão giratório ou qualquer ícone que mostre aos usuários que sua ação está em andamento.
  • Não interferindo nos gestos do sistema: Os gestos do aplicativo iOS não devem interferir nos gestos gerais do sistema do dispositivo. Os desenvolvedores devem evitar criar gestos iniciados nas bordas da tela, pois podem acionar o sistema de navegação do dispositivo.
  • Solicitando gestos em vez de entrada de texto: Os gestos reduzem o esforço cognitivo dos usuários quando comparados à entrada de texto. Um exemplo em que os desenvolvedores podem reduzir o esforço de interação é permitir que os usuários insiram sua data de nascimento percorrendo um menu suspenso em vez de digitá-la manualmente.

Acessibilidade

O design de acessibilidade garante que todos os recursos de um aplicativo sejam utilizáveis ​​e acessíveis, inclusive para pessoas com deficiência. É um aspecto crucial do design de aplicativos iOS que os desenvolvedores devem levar em consideração ao criar interfaces intuitivas, operáveis ​​e robustas.

Os aplicativos iOS acessíveis acomodam diversos usuários e suas necessidades visuais, motoras, cognitivas e auditivas. Isso envolve o fornecimento de uma ampla gama de tecnologias e elementos assistivos, desde texto alternativo para imagens até contraste de cores eficaz. Aqui estão alguns recursos de acessibilidade que os desenvolvedores devem considerar ao projetar um aplicativo iOS:

  • Locução: Este é um recurso de leitura de tela que descreve em voz alta o que está acontecendo na tela. Quando ativado, o VoiceOver fornece descrições faladas de tudo o que está presente na interface do aplicativo. Os desenvolvedores devem considerar a criação de aplicativos para iPhone com suporte para VoiceOver para ajudar usuários com deficiência visual.
  • Tipo Dinâmico: Com esse recurso, os usuários podem ajustar facilmente o tamanho do texto que aparece na tela, garantindo que seja legível para todos os usuários.
  • Texto claro e de alto contraste: Os designers de aplicativos iOS devem adotar cores que contrastem bem com o plano de fundo do aplicativo. Isso garante que usuários daltônicos e com baixa visão ainda possam ler com conforto suficiente para navegar e aproveitar o aplicativo.
  • Legendas e descrições para mídia: Para aplicativos com conteúdo de vídeo, os desenvolvedores devem fornecer legendas claras para diálogos, efeitos sonoros e descrições de áudio. Isso garante que o aplicativo seja acessível a usuários com deficiência auditiva ou visual.
  • Layout lógico e navegação: A adoção de elementos e padrões de interface iOS padrão dá aos usuários com deficiências cognitivas uma sensação de familiaridade e consistência. Esses usuários podem prever facilmente como navegar no aplicativo com base em sua experiência com outros aplicativos iOS.

Opinião

Ao usar um aplicativo iOS, os usuários desejam saber se suas interações produzem resultados. O feedback no design da IU fornece aos usuários respostas às suas ações. Reconhecer as interações dos usuários com feedback visual ou sensorial é crucial para construir confiança no aplicativo e em sua funcionalidade.

Exemplos de implementação eficaz de feedback incluem:

  • Feedback visual: Esta é uma confirmação visual de que o aplicativo registrou a entrada fornecida. Um exemplo são os botões que mudam de cor quando são pressionados.
  • Feedback tátil: Os aplicativos que incorporam o Haptic Engine da Apple podem fornecer aos usuários uma leve vibração ao realizar determinadas ações.
  • Indicadores de carregamento: Esses indicadores são úteis para ações que demoram para serem concluídas e informam aos usuários que um determinado processo está em andamento.
  • Mensagens de erro: As mensagens de erro são uma ótima maneira de transmitir aos usuários qualquer problema que possa estar ocorrendo e fornecer possíveis soluções.
  • Confirmação de ação: Essas confirmações são particularmente úteis para confirmar a conclusão bem-sucedida de ações que alteram dados no aplicativo, como um pop-up ou uma mensagem de sucesso.

Animação e Movimento

Animações sutis são uma ótima maneira de comunicar e aprimorar o feedback. Os designers aproveitam esses efeitos para mostrar aos usuários como as coisas mudam no aplicativo e o que acontecerá quando eles realizarem determinadas ações. Eles os adicionam propositalmente para oferecer suporte à experiência geral do usuário, sem ofuscar o resto do design.

Movimentos e animações realistas e confiáveis ​​ajudam os usuários a entender como um aplicativo funciona. Animações imprecisas que simplesmente não fazem sentido podem desorientá-los. As animações também devem ser breves e precisas para transmitir informações de forma mais eficaz.

Outro fator importante a considerar é que nem todo usuário gostará de experimentar movimentos dentro de um aplicativo. Você deve tornar as moções opcionais e evitar usá-las como a única forma de fornecer feedback e transmitir informações importantes aos usuários.

Animação proposital

Os usuários tendem a preferir um aplicativo com animações atraentes e marcantes. Os recursos melhoram o envolvimento e a interação do usuário, fornecem profundidade narrativa e introduzem dinamismo e exuberância na experiência geral do usuário.

Animações específicas e transições personalizadas tornam os aplicativos iOS mais convidativos e interativos. Integrar mudanças intencionais e movimentos visuais ao alternar entre telas é um ótimo exemplo de como oferecer uma experiência de usuário personalizada.

Controle e conforto do usuário

É importante que todos os usuários tenham controle total sobre suas interações com um aplicativo. Nem todos os usuários irão gostar das animações de um aplicativo, então você deve considerar suas necessidades. Por exemplo, eles podem ser sensíveis a efeitos de movimento excessivos.

Os designers devem sempre fornecer alternativas para os usuários acessarem as mesmas informações e funcionalidades sem ter que depender de animações, pois podem querer reduzi-las ou desativá-las completamente.

O iOS oferece um recurso chamado Reduzir Movimento que permite aos usuários desabilitar animações grandes e complexas, tornando o design mais acessível e inclusivo. Os designers também devem respeitar as configurações e preferências do sistema do usuário.

Feedback e interação

As animações não são apenas uma questão de estética. Eles melhoram a funcionalidade e a usabilidade dos aplicativos móveis, fornecendo dicas visuais e feedback imediato aos usuários.

Microinterações são um tipo de interação comum em aplicativos. Animações pequenas e sutis ocorrem sempre que um usuário toca em um botão ou desliza o dedo na tela. Eles fazem a interface parecer viva e responsiva, melhorando a experiência geral do usuário.

Técnicas Avançadas de Design

Depois que os desenvolvedores decidirem sobre o básico de seus aplicativos para iPhone, eles deverão considerar abordagens de design avançadas. Isso pode incluir a exploração de temas do modo escuro, realidade aumentada, aprendizado de máquina e muito mais.

Modo escuro

O modo escuro é uma configuração de aparência do iOS que aplica automaticamente uma paleta de cores escuras a cada tela, menu e controle de um aplicativo. Ele fornece aos usuários uma experiência mais confortável ao explorar um aplicativo em um ambiente com pouca luz.

Ao projetar aplicativos para iPhone, os designers devem saber que alguns usuários escolhem o modo escuro como configuração padrão do dispositivo. Isso significa que eles esperam que todos os aplicativos respeitem essa preferência. Os designers devem criar uma versão de seu aplicativo adequada ao modo escuro do iOS, completa com uma paleta de cores escuras e elementos contrastantes.

A mudança do tema padrão para o modo escuro deve ocorrer automaticamente, assim que o usuário alterar as configurações do sistema. Os desenvolvedores devem evitar oferecer configurações de aparência no aplicativo porque isso geralmente significa que o aplicativo não responderá automaticamente à escolha de aparência em todo o sistema.

Realidade aumentada

A realidade aumentada (AR) permite que os desenvolvedores criem experiências imersivas que combinam perfeitamente objetos virtuais com o mundo real. Agora é um elemento crucial dos aplicativos iOS graças aos seus avanços recentes.

O ARKit da Apple, uma estrutura de AR, permite que os desenvolvedores criem experiências de AR envolventes e envolventes, onde os usuários podem combinar objetos digitais com informações do mundo real.

Esta estrutura utiliza os sensores dos dispositivos para detectar o ambiente do usuário e colocar elementos virtuais no mundo real. Ele oferece suporte a uma infinidade de experiências de AR, desde rastreamento de movimento e rosto até reconhecimento e compreensão ambiental.

Os usuários devem poder usar toda a tela para maior imersão, o que significa que os designers devem evitar sobrecarregar a tela com controles e texto. Se necessário, as equipes podem definir informações e comandos adicionais para um local consistente no mundo virtual.

Os objetos virtuais e seus posicionamentos devem ser tão realistas quanto possível. O aplicativo iOS deve incluir objetos com texturas realistas, simular granulação de câmera e permitir que os usuários dimensionem e posicionem os objetos nas superfícies disponíveis detectadas em seu entorno.

Por exemplo, feedback de áudio e tátil são ótimos mecanismos de feedback em experiências baseadas em AR. Eles ajudam a confirmar se um objeto virtual foi colocado corretamente em uma superfície física. Os desenvolvedores devem considerar a implementação desses tipos de recursos para aumentar a interação do usuário com o aplicativo.

Também é importante que os desenvolvedores comuniquem os requisitos do aplicativo, explicando aos usuários como o ambiente físico pode impactar a experiência de AR.

As experiências de AR baseadas em movimento precisam de tempo para um ajuste adequado. Os aplicativos que incentivam a movimentação dos usuários devem dar-lhes algum tempo para se adaptarem à experiência e, em seguida, incentivar gradualmente a movimentação para evitar sobrecarregar os usuários.

Aprendizado de máquina

O aprendizado de máquina (ML) é uma ferramenta poderosa que permite às equipes criar aplicativos inteligentes e adaptáveis. O ML oferece possibilidades versáteis, incluindo recursos de reconhecimento de imagem e sistemas de recomendação de conteúdo. No geral, os aplicativos baseados em ML ajudam os usuários a realizar mais com menos esforço.

A ferramenta Core ML da Apple simplifica para os desenvolvedores a integração da tecnologia de ML em aplicativos. Usando a ferramenta, eles podem incorporar modelos de ML treinados que oferecem recursos como classificação de imagens, processamento de linguagem natural e detecção de objetos.

Existem alguns desafios a ter em conta, tais como:

  • Preocupações com privacidade e segurança de dados: Os sistemas estão coletando quantidades crescentes de dados pessoais. É importante garantir a privacidade e segurança dos dados do usuário em aplicativos iOS. Isto envolve a implementação de criptografia robusta de ponta a ponta, garantindo a conformidade com os regulamentos de proteção de dados e monitorando e atualizando regularmente os protocolos de segurança.
  • Confiança do usuário: Da mesma forma, Al e ML ainda são controversos devido a questões de privacidade. Para ajudar os usuários a se sentirem mais confortáveis ​​ao usar o aplicativo, as empresas devem oferecer transparência nos recursos e práticas de coleta de dados do aplicativo e fornecer opções de configuração de privacidade.
  • Recursos computacionais limitados: Os dispositivos móveis têm recursos computacionais disponíveis limitados, o que pode impactar negativamente o desempenho dos algoritmos de ML. Técnicas como quantização, compartilhamento de peso e poda podem ajudar na otimização de recursos.

Teste de usuário: refinando elementos de UX e UI

O teste do usuário envolve fazer com que usuários reais avaliem as funcionalidades do aplicativo e identifiquem problemas de usabilidade antes do lançamento. Existem algumas maneiras diferentes pelas quais os desenvolvedores de aplicativos iOS podem implementar testes de usuário, dependendo de suas necessidades e objetivos:

  • Teste A/B: Os desenvolvedores criam duas versões de um recurso específico e veem qual delas funciona melhor com usuários diferentes. Este método é particularmente útil sempre que os desenvolvedores têm múltiplas soluções de design.
  • Teste beta: O teste beta envolve o lançamento de uma versão funcional do aplicativo iOS para um pequeno grupo de usuários para identificar bugs ou outros problemas importantes antes do lançamento oficial do aplicativo. Os desenvolvedores devem estabelecer metas claras, recrutar um grupo diversificado de usuários representativos e criar cenários que simulem situações do mundo real.
  • Pesquisas e formulários de feedback: Pesquisas e formulários de feedback permitem que os desenvolvedores coletem uma grande quantidade de informações, desde impressões gerais do aplicativo até reflexões mais profundas sobre recursos ou problemas específicos. Esse método é útil em vários contextos, como após a implantação de uma atualização importante de aplicativo.
  • Análise: Usando ferramentas analíticas, os desenvolvedores coletam dados sobre como os usuários estão interagindo com seus aplicativos iOS. Eles podem determinar quais recursos são mais populares, quanto tempo os usuários passam no aplicativo, a que horas do dia eles interagem mais com ele e muito mais.

Conclusão

Projetar aplicativos iOS envolve mais do que apenas montar uma imagem bonita. Um design bem-sucedido aumenta a satisfação do usuário com uma UI/UX intuitiva, fácil de usar e acessível. Deve atender às necessidades dos usuários do aplicativo e ao mesmo tempo refletir a marca da empresa.

Construir aplicativos que atendam e superem as expectativas do usuário requer muito trabalho e pesquisa antes de criar qualquer projeto. As diretrizes de design HIG e iOS da Apple, juntamente com as diretrizes de acessibilidade disponíveis, agilizam esse processo. Essas diretrizes oferecem dicas e ideias para criar aplicativos que sejam acessíveis e funcionais e que se destaquem na competitiva Apple App Store.

Perguntas frequentes

Quais são as Diretrizes de Interface Humana (HIG) para desenvolvimento de aplicativos iOS?

As Diretrizes de Interface Humana (HIG) da Apple são um conjunto de diretrizes de design para a criação de aplicativos consistentes, intuitivos, fáceis de usar e visualmente atraentes para as diversas plataformas da Apple.

Como você garante que seu aplicativo seja acessível a todos?

Para garantir que um aplicativo seja acessível a todos, o desenvolvedor de aplicativos iOS deve projetar com a inclusão em mente e implementar recursos importantes de acessibilidade, como VoiceOver e Dynamic Type. Eles também devem testar e otimizar seu aplicativo para tecnologias assistivas em todos os dados demográficos dos usuários.

Quais são as melhores práticas para implementar o Modo Escuro?

Existem várias práticas recomendadas para implementar o Modo Escuro no design do iOS. Isso inclui oferecer contraste visual claro, priorizar conforto e legibilidade e evitar configurações de aparência no aplicativo. Você também deve testar exaustivamente os modos claro e escuro em vários ambientes para garantir uma experiência de usuário perfeita.

Como as animações podem melhorar a experiência do usuário em aplicativos iOS?

As animações fazem com que os aplicativos iOS pareçam elevados e sofisticados. No entanto, eles são muito mais do que uma característica estética. Eles também podem fornecer feedback informativo aos usuários, melhorando a usabilidade e o envolvimento.

Como o ARKit da Apple melhora o design do aplicativo?

O ARKit da Apple permite aos usuários combinar objetos e animações digitais 3D com o ambiente do mundo real, por meio da câmera do dispositivo. Ao unir os mundos virtual e físico por meio de experiências imersivas e interativas, o ARKit aprimora o design de aplicativos, elevando as interações do usuário.

Qual é o papel do feedback do usuário no processo de design de aplicativos iOS?

O feedback do usuário desempenha um papel importante no processo de design de aplicativos iOS. Ajuda os designers a entender melhor as necessidades do usuário e identificar problemas. Isso permite que eles refinem a funcionalidade e a interface do usuário do aplicativo.

Qual o papel dos navegadores da web no design de aplicativos iOS?

A integração de navegadores da web em aplicativos iOS é importante para garantir que o conteúdo da web seja exibido diretamente no aplicativo. Para garantir recursos de navegação na web seguros e familiares no aplicativo, use o Safari View Controller. Isso ajuda a manter a confiança e a consistência do usuário.

Qual é a função do aplicativo Configurações em um dispositivo iOS?

O aplicativo Configurações em um dispositivo iOS permite que o usuário defina as preferências do sistema e as configurações do aplicativo. Os usuários também podem gerenciar opções de privacidade e segurança e controlar diversas funcionalidades do dispositivo a partir de um local centralizado.

Qual é o papel de um ícone de aplicativo no design do iOS?

Um ícone de aplicativo desempenha um papel importante no design do iOS. Este ícone fornece a primeira impressão visual do aplicativo e reflete a identidade da sua marca. Pode ajudar a atrair usuários e incentivá-los a baixar o aplicativo. Também contribui para a descoberta do aplicativo na App Store.

Existem diretrizes de design para criar uma versão Android de um aplicativo iOS?

Sim, as diretrizes de Material Design do Google são as diretrizes de design para a criação de uma versão Android de um aplicativo iOS. Essas diretrizes se concentram na consistência, na navegação intuitiva e na linguagem visual personalizada para dispositivos Android.

Quais diretrizes de design devo seguir ao criar um aplicativo de e-mail para iOS?

Ao criar um aplicativo de e-mail para iOS, você deve seguir as Diretrizes de Interface Humana (HIG) da Apple. Essas diretrizes concentram-se na navegação intuitiva, pontos de toque acessíveis, tipografia clara e integração perfeita com recursos do sistema.

Fonte: BairesDev

Conteúdo Relacionado

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.