O que é Storey Drift e quais são suas limitações?

Como engenheiro civil, compreender o deslocamento do piso é essencial para o planejamento bem-sucedido de um edifício alto. Quer você seja um engenheiro civil praticante ou um estudante adquirindo conhecimento na área, é essencial compreender o deslocamento da história e seus efeitos. Este artigo examina a mudança de história e como ela é usada para atrair engenheiros civis, com foco nas motivações por trás dela e como pode ser abordada de forma eficaz.

A mudança de história é o movimento horizontal de um edifício ou estrutura devido a forças externas, como vento ou terremotos. Geralmente é medido em milímetros ou frações de polegada. Embora os movimentos do piso sejam relativamente pequenos, podem ter um impacto significativo na segurança e no desempenho de um edifício ou estrutura.

Em alguns casos, o desalinhamento do piso pode causar o colapso de um edifício ou estrutura.

Fatores que influenciam o curso de ação

Existem vários fatores que podem contribuir para a mudança da história.

  • O tipo de construção
  • O tamanho do edifício ou estrutura
  • Peso do edifício ou estrutura
  • O tipo de fundação.
  • O deslocamento histórico pode ser exacerbado pela presença de solo macio ou rocha fraca.

Quando a história muda, geralmente é o resultado de uma combinação desses fatores.

Além disso, os seguintes fatores são considerados fatores importantes que contribuem para a deriva do solo.

  • Altura do edifício
  • Altura de chão a chão
  • Rigidez do edifício e sua variação

A quantidade de deslocamento do andar que ocorre em um edifício ou estrutura geralmente depende da altura do edifício ou estrutura. Edifícios ou estruturas mais altas são mais suscetíveis a mudanças de piso do que edifícios mais baixos. Isto ocorre porque edifícios ou estruturas mais altas têm maior probabilidade de serem afetados por forças externas, como vento ou terremotos. Além disso, edifícios ou estruturas mais altas têm maior probabilidade de suportar cargas mais pesadas, o que pode contribuir para o deslocamento do piso.

Como calcular o desvio da história

O deslocamento do piso não é igual à deflexão lateral do edifício. É o movimento na direção lateral. O deslocamento do piso, por outro lado, é uma espécie de avaliação do movimento relativo da estrutura.

O deslocamento do piso é calculado entre andares. É verificado o movimento relativo dos dois pisos diferentes (movimento de um piso em relação ao outro).

Mudança de chãoMudança de chão

Conforme discutido anteriormente, o deslocamento do piso é o movimento relativo do solo em relação à altura do piso.

Vamos calcular a deriva.

Movimento relativo = Δ2 –Δ1

Altura do piso = H2

Deslocamento do piso = (Δ2 –Δ1) /H2

Quais são os limites para deslocamento do piso

Limitar o desvio da estrutura também controla indiretamente o deslocamento lateral da estrutura. Se o deslocamento do edifício for pequeno, o deslocamento lateral do edifício também será menor.

O deslocamento de um edifício é limitado da mesma forma que a deflexão de um edifício. Normalmente, o limite de deslocamento lateral de um edifício é dado como a altura dividida por alguns valores.

O deslocamento lateral da estrutura ocorre principalmente devido a cargas de vento e terremotos. Também pode haver outras cargas excepcionais, como cargas explosivas, que precisam ser manuseadas de forma diferente. Não entraremos aqui em detalhes sobre esses encargos.

Os valores-limite para a deriva do vento e do terremoto poderiam ter sido especificados nas normas. É perceptível que algumas normas não especificam nenhum valor limite para desvio.

Faixa de deriva comumente usada – H/200 – H/600

Os valores de desvio limite mais comumente usados ​​são H/400 ou H/500.

Dependendo dos padrões relevantes, você pode selecionar os limites de desvio. Eu preferiria H/500 como limite permitido para desvio do piso.

Por que devemos nos preocupar com o deslocamento do piso?

É muito importante prestar atenção ao deslocamento do piso e mantê-lo dentro dos limites especificados. É um tipo de limite de utilização de uma estrutura que controla a deflexão.

Ao contrário da deformação global da estrutura, indica o comportamento da estrutura a um nível diferente. Isto não pode ser observado na deflexão geral do edifício.

Se os solos fracos têm menor rigidez e podem, portanto, falhar, isto pode ser identificado através de valores de deriva. Com base nisso, as alterações necessárias podem ser feitas durante o projeto.

  • Limitar o desvio permite evitar danos a componentes não estruturais. Desvios laterais excessivos podem causar fissuras na fixação à estrutura principal. Podem ocorrer fissuras nas paredes de tijolo, danos em tetos, divisórias, equipamentos elétricos, etc.
  • Se verificarmos que existe uma deflexão excessiva entre os pisos, esta poderá ser alterada ou ajustada durante o projeto. Precauções necessárias, como a continuação do Paredes de cisalhamentoO aumento da rigidez do pilar, etc., poderia ser realizado como alterações estruturais para análise.
  • Deve ser dada especial atenção à análise estrutural. Os valores obtidos através da análise devem ser verificados por outros métodos de avaliação baseados na experiência, caso contrário obteremos resultados incorretos. As decisões tomadas com base nesta informação incorrecta resultarão num aumento dos custos de construção se Rigidez estrutural e se reduzirmos a rigidez isso poderá levar à falha estrutural.

Conteúdo Relacionado

Voltar para o blog

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.